romantismo

«Ae fond kiss» ou o Ken Loach in love: pode o revolucionário ser romântico?

5 de abril de 2016

Betto della Santa  |   “Ae fond kiss, and then we sever! Ae farewell, alas, forever!” / “Um beijo apaixonado, e daí nos separaremos! Um adeus, infelizmente, para sempre!” (Robert Burns, Ae fond kiss, 1791, em: Collected Poems of Robert Burns, Wordsworth Editions, Ware, 1994, tradução e adaptação nossas.) “À juventude se censura amiúde por acreditar que o mundo começa apenas com ela mesma. Mas os velhos acreditam ainda mais piamente que o mundo finda com eles mesmos. O [...]
[email protected] [email protected]