Marx

Forças produtivas e “pós-capitalismo”: Uma interpretação a partir de Marx

22 de dezembro de 2016

Patrick G. de Paula [i] | Este texto é o primeiro de uma pequena série de 3 artigos sobre desenvolvimento das forças produtivas, sua relação com as relações sociais de produção em três distintos contextos. O objeto da série é oferecer uma interpretação sobre o tema do desenvolvimento das forças produtivas alternativa às concepções mais difundidas no marxismo do movimento comunista, além de apontar no que estas concepções distanciam-se substancialmente de posições que [...]

Marx, Estado e imprensa em 1842

31 de outubro de 2016

Eli Morais | O ano de 1842 marca o início da carreira política de Karl Marx. O contexto histórico é de uma forte reação feudal na Alemanha de então. As esperanças com o caráter liberalizante de Frederico Guilherme IV, recém entronado rei da Prússia, desmoronavam. Especialmente para o grupo de intelectuais do qual Marx fazia parte neste período: os jovens hegelianos, ou hegelianos de esquerda. Por pouco tempo, tais esperanças pareceram justificadas. Frederico Guilherme IV anistiou [...]

A violência revolucionária em O Capital

18 de agosto de 2016

Fábio José de Queiroz  | “Lutei e o meu leito de águas claras se fez vermelho” (Ronaldo Bastos).   Em sua obra magna, O capital, Marx evidencia e incrimina o cortejo de violências que acompanha o trâmite do capital pela história. Ambientes fabris tórridos e adoecedores, jornadas de trabalho intermináveis, salários sofríveis, abusos na utilização da mão-de- obra infantil e feminina, acidentes e doenças profissionais, alienação do trabalhador no universo ruidoso da [...]

Desenvolvimento desigual e combinado e a crítica da economia política – resenha à obra de Lucia Pradella

30 de julho de 2016

Leonardo M. Leite e Patrick Galba de Paula  | Publicado em 2015, o novo livro de Lucia Pradella, Globalisation and the Critique of Political Economy, tem uma proposta original e abrangente: mostrar que o projeto teórico de Marx, cujo ápice é a redação de O Capital, se traduz numa “crítica revolucionária do capitalismo como um sistema imperialista”[1] (p. 11). O objetivo de fundo do livro é fundamentar a compreensão do capitalismo como totalidade e, portanto, verificar se o projeto [...]

Una Reseña de “Dinero y Totalidad” de Fred Moseley | Por Michael Roberts

27 de maio de 2016

Michael Roberts*  | El dinero y la teoría | Una de las principales tendencias de la economía mundial en los últimos dos años ha sido el colapso del precio del petróleo en los mercados mundiales. Desde un máximo de más de 100 $ por barril, el precio cayó a menos de $ 30 por barril y sigue alrededor de $ 40. La explicación para esta caída, según la economía dominante, es simple. Ha habido un cambio en la oferta y la demanda de petróleo. Los economistas discuten después cual es el [...]

Teoria do valor e economia mundial – A hipótese do bloqueio

18 de março de 2016

Patrick Galba de Paula*  | Por que a economia mundial assumiu a sua forma estratificada atual? O que explica as diferenças econômicas entre os países e regiões do mundo? O que é o subdesenvolvimento? E a globalização e o imperialismo? É possível analisar estas questões partindo da teoria social de Marx expressa em O Capital? Neste texto trataremos a última questão, como requisito para o tratamento das anteriores, buscando analisar em que condições e de que forma a constituição [...]

Marx e a crítica da autonomia da consciência

24 de fevereiro de 2016

Ana Godoi  |   “Contudo, os processos que ocorrem na consciência das massas não são nem autônomos nem independentes. Independente da ira dos idealistas e ecléticos, a consciência é, todavia, determinada pelas circunstâncias. Nas condições históricas que formaram a Rússia, sua economia, suas classes, seu Estado, na ação de outros estados sobre ela, devemos ser capazes de encontrar as premissas tanto da Revolução de Fevereiro quanto da de Outubro, que a substituiu. [...]

As categorias fenômeno-essência na explicitação do Capital

3 de fevereiro de 2016

Frederico Costa  |   O fenômeno não é radicalmente diferente da essência, e a essência não é  uma realidade pertencente a uma ordem diversa da do fenômeno[…]  Captar o fenômeno de determinada coisa significa indagar e descrever como a coisa em si se manifesta naquele fenômeno, e como ao mesmo tempo nele se esconde. Compreender o fenômeno é atingir a essência. Karel Kosik   O senso comum, sob a divisão do trabalho típica do regime capitalista, procura [...]

O tortuoso caminho do Manifesto Comunista à Internacional

22 de janeiro de 2016

Yuri Lueska  | Em 1864, ao redigir a Mensagem Inaugural da Associação Internacional dos Trabalhadores Marx imprime um programa distinto, no seu conteúdo, do que escrevera em 1848 no Manifesto Comunista. Parte das conclusões conhecidas unanimemente como parte do programa inicial marxista estão ausentes no primeiro passo dado por Marx na AIT. Qual são os motivos do retrocesso programático da Internacional em relação a Liga dos Comunistas? O ensaio a seguir visa adentrar neste tema [...]

Marx e a crítica da autonomização da política

30 de setembro de 2015

Ana Godoi   A política é um dos âmbitos mais discutidos no interior do marxismo, aquele, talvez, que tenha recebido maior destaque ao longo das elaborações feitas durante o século XX. No entanto, contraditoriamente, é o campo que mais tenha se distanciado de seus fundamentos, reduzindo-se muitas vezes, a meras discussões conjunturais ou de pura tática. Não negamos a impotância desses pontos, principalmente para uma intervenção adequada na realidade, mas queremos resgatar a [...]
1 2
[email protected] [email protected]