imperialismo

O fim da notícia mundial

22 de janeiro de 2017

  Alex Callinicos | Tradução de Wilma Olmo Corrêa Edição: 153 Postado em 15 de dezembro de 2016   A derrota da terceira via O filósofo Jacques Derrida escreveu certa vez um ensaio intitulado “Sobre um Tom Apocalíptico Recentemente Adotado na Filosofia”. 1 Esse tom, desde 8 de novembro de 2016, migrou para a discussão política cotidiana. Para a esquerda liberal, a eleição de Donald Trump como presidente dos Estados Unidos é simplesmente a maior queda em uma [...]

O Brasil em tempo de monopólio efetivo: aspirações hegemonistas, trajetória subalterna

26 de dezembro de 2016

Fábio José de Queiroz  |   Introdução A burguesia brasileira, notadamente nos anos 1990, agasalhou a tese da necessidade de se abrir a economia brasileira, e deixar o mundo entrar. Para ela, o mundo era o capital estrangeiro que, em sua visão comum, deveria nos fazer crescer e iluminar, e, por tabela, abrandar a nossa vulnerabilidade externa. Vista à distância, a transferência de ativos nacionais, privados e estatais, não representou tão somente o incremento do investimento [...]

Open Society: “sociedade aberta” para quem?

19 de novembro de 2016

Marcus Correia |   I. Um fenômeno intrigante do processo conhecido como globalização é a disseminação da participação de organizações não-governamentais (ONGs) e fundações privadas na política internacional. Com o enfraquecimento ainda maior das já precárias políticas públicas nos países periféricos, a partir, sobretudo, da hegemonia neoliberal dos anos 90, tais entidades apareceram como uma oportunidade de redenção de grupos sociais vulneráveis e como solução [...]

A guerra russo-americana à Síria

24 de setembro de 2016

Aldo Cordeiro Sauda O colapso da proposta de cessar-fogo na Síria, firmado por John Kerry, secretário de Estado norte americano, e Sergei Lavrov, ministro das relações exteriores da Rússia, significa, inevitavelmente, o prolongamento da total destruição do país. O potencial pacto russo-americano serviu mais para explicitar, na prática, que as duas maiores potências nucleares do mundo têm importantes pontos estratégicos em comum para Damasco. Ambas buscam preservar do colapso total [...]

Brexit: Um giro histórico-mundial

3 de julho de 2016

Alex Callinicos  | Tradução e Introdução: Aldo Sauda  | Revisão Técnica: Waldo Mermelstein  | Em meio à campanha monotemática da imprensa mundial e brasileira sobre a natureza retrógrada, se não abertamente reacionária, do voto pelo Leave, uma leitura atenta às vozes críticas vindas do Reino Unido é tarefa central. O texto abaixo, cuja primeira versão foi publicada na revista bi-mensal International Socialism Journal, órgão teórico da International Socialist Tendency [...]

“Os tempos já estão mudando”? («The times they are a-changin’»?) | Editorial (uma análise de conjuntura depois do referendo pela saída da Grã-Bretanha)

30 de junho de 2016

Editorial do Socialist Worker | Trad. Betto della Santa If your time to you/ Is worth savin’/ Then you better start swimmin’/ [Se seu tempo para você/ Vale a pena ser salvo/ Então é melhor você começar a nadar/] (Bob Dylan) Os donos da Grã-Bretanha enfrentam abalos sísmicos após o voto pela saída da União Europeia e nenhum deles parece ter qualquer resposta política para o que aconteceu. David Cameron anunciou a saída de cena apenas algumas horas após o resultado [...]

Imperialismo, raça e classe na revolução haitiana

6 de janeiro de 2016

Filipe Augusto | Do rio que tudo arrasta se diz que é violento. Mas ninguém diz violentas as margens que o comprimem. Bertolt Brecht Considerada uma das principais obras historiográficas para a compreensão da questão do negro produzidas no século XX, Os Jacobinos Negros. Toussaint L’Ouverture e a revolução de São Domingos, obra seminal de C.L.R. James, se mostra uma leitura indispensável quando se trata do estudo do racismo, principalmente num momento no qual o Brasil lidera a [...]

1914-2014: os cem anos da Primeira Guerra Mundial e uma lição teórica

17 de outubro de 2014

Valerio Arcary A queda da Comuna de Paris tinha selado a pri­meira fase do movimento operário europeu e o fim da Primeira Internacional. A partir de então começou uma nova fase. As revoluções espontâneas (…) os combates nas barricadas, depois dos quais o proletariado recaía de cada vez no seu estado passivo, foram então substituídos pela luta cotidiana siste­mática, pela utilização do parlamentarismo bur­guês, organização das massas, união entre a luta econômica e a [...]

O que há de novo no atual massacre de Gaza?

30 de julho de 2014

Waldo Mermelstein A primeira novidade é que foi rompido o monopólio da mídia tradicional.[1] As redes sociais da internet obrigaram a cobertura da grande imprensa a considerar a realidade. Ao mesmo tempo, com a difusão das imagens do horrível massacre de civis, a opinião pública começou a mudar, o que forçou ainda mais que a cobertura tradicional mostrasse, mesmo que parcialmente, o lado palestino. Desencadearam-se durante o ataque as maiores manifestações pacifistas no mundo desde [...]
1 2
[email protected]