crise

«Tudo o que é sólido desfaz-se no ar»

27 de julho de 2016

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, Muda-se o ser, muda-se a confiança: Todo o mundo é composto de mudança, Tomando sempre novas qualidades. Do mal ficam as mágoas na lembrança, E do bem (se algum houve) as saudades. Luís de Camões Raquel Varela | «Queremos um Estado forte na economia». É isso o que defendem muitos na sociedade portuguesa hoje, sobretudo os economistas de inspiração neokeynesiana. Insistem que o projeto neoliberal consiste em retirar força ao Estado e que a [...]

“Os tempos já estão mudando”? («The times they are a-changin’»?) | Editorial (uma análise de conjuntura depois do referendo pela saída da Grã-Bretanha)

30 de junho de 2016

Editorial do Socialist Worker | Trad. Betto della Santa If your time to you/ Is worth savin’/ Then you better start swimmin’/ [Se seu tempo para você/ Vale a pena ser salvo/ Então é melhor você começar a nadar/] (Bob Dylan) Os donos da Grã-Bretanha enfrentam abalos sísmicos após o voto pela saída da União Europeia e nenhum deles parece ter qualquer resposta política para o que aconteceu. David Cameron anunciou a saída de cena apenas algumas horas após o resultado [...]

Um novo “tombo” na economia mundial?

6 de abril de 2016

Alejandro Iturbe*  | A imprensa mundial, os meios especializados como The Economist ou Financial Times, os economistas, e as reuniões internacionais como o Fórum da Davos e a reunião do G-20, já discutem abertamente a possibilidade de que a economia mundial esteja entrando em uma fase descendente como a que se viveu a partir de 2007-2008. Os sinais evidentes são a crise da economia chinesa, a importante caída das bolsas em todo mundo, a evidência de uma crise bancária na Europa, o [...]

O martelo da História

21 de março de 2016

Valerio Arcary  | Já se disse que as próximas revoluções serão sempre mais difíceis que as últimas, porque a contra-revolução aprende depressa. A contra-revolução burguesa foi um dos fenômenos chave do século XX. As revoluções contemporâneas manifestam-se como revoluções na esfera nacional. Mas esta aparência é uma ilusão de ótica que remete à centralidade da luta política imediata contra o Estado. As revoluções do século XX se inseriram em ondas regionais ou [...]
[email protected] [email protected]