cinema

Relatos Selvagens

11 de fevereiro de 2015

Diego Braga Em vários aspectos relevantes, Relatos Selvagens, do argentino Damián Szifron, que estreia neste “longa” assinando direção, roteiro e montagem, é um filme de grande valor. As aspas no “longa” se explicam porque Relatos Selvagens é, a rigor, a justaposição de seis curtas-metragens que nada compartilham entre si em termos de elementos narrativos (personagens, trama, cenário, etc). O que liga os seis relatos é muito mais, com variações, o conjunto de [...]

Angela Davis: declaração de revolução em permanência (Permanenzerklärung Der Revolution)

20 de outubro de 2014

Betto della Santa Mulher. Negra. Comunista. Uma militante política radical – no sentido de ir à raiz das questões sociais, com as quais se engaja – e uma intelectual marxista sofisticada, estudiosa em extensão, e profundidade, do ambiente cultural literário da filosofia clássica alemã. Angela Davis é muito mais do que o penteado à la Black Power ou o punho esquerdo em riste, pelos quais se tornou um ícone da Nova Esquerda nos Estados Unidos da America dos anos 60 e 70, do século [...]

Philomena resignada: antagonismo e emancipação

2 de maio de 2014

Hélio Rodrigues Como é que o filme Philomena, de Stephen Frears, que faz implacável crítica a igreja católica e sua respectiva hipocrisia e ocultação dos interesses econômicos, reflete a atitude contemporânea de resignação, isto é, revela a presença do crescente pessimismo e desesperança? E mais, o que a filosofia marxista tem haver com isso? O filme é baseado no livro de Martin Sixsmith, O filho perdido de Philomena Lee, publicado em língua portuguesa pela editora Planeta em [...]

Faroeste Caboclo: algumas palavras sobre uma canção filmada

1 de junho de 2013

Felipe Demier Na última quinta-feira (30/05/2013), estreou nos cinemas das principais capitais do país o filme Faroeste Caboclo, que promete ser um grande sucesso de público. Dirigido por René Sampaio, o animado thriller é uma adaptação livre da canção homônima de Renato Russo, a qual, como se sabe, narra em cerca de nove minutos a épica saga de João de Santo Cristo (interpretado no filme por Fabrício Boliveira). Faixa mais famosa do terceiro disco da Legião Urbana (Que país é [...]

Os EUA e o Golpe de 1964 no filme “O dia que durou 21 anos”

1 de abril de 2013

Romulo Mattos A obra cinematográfica O Dia que Durou 21 anos, de Camilo Tavares, integra a boa safra recente de documentários sobre a ditadura militar no Brasil, que inclui Cidadão Boilesen (2009) e Condor (2007), embora esse último amplie o recorte espacial para a América Latina. O filme em questão tem o objetivo de retratar o envolvimento dos EUA no Golpe de 1964 e o seu apoio aos primeiros governos militares. Afastando-se da onda revisionista que vem crescendo na historiografia [...]

“O dia que durou 21 anos” e o caráter anti-nacional do golpe de 1964

31 de março de 2013

Demian Melo e Rejane Hoeveler Após 49 anos do golpe que depôs o governo João Goulart em 1964, surge mais uma contribuição cinematográfica ao quente debate sobre a ditadura militar brasileira. O dia que durou 21 anos foi dirigido por Claudio Tavares, filho do jornalista Flávio Tavares. Também co-roteirista, Flávio é um dos 15 presos políticos que foram trocados pelo embaixador americano Charles Elbrick, no sequestro organizado pela ALN e pelo MR-8 em 1969.[1] Trata-se de uma versão [...]

O Método-Django – ou um simulacro da liberdade (im)possível no American way of life

13 de março de 2013

Betto della Santa “Ao final do Séc. 19 as potências coloniais europeias se reuniram, em Berlim, para repartir a África. Foi longa e dura a peleja pelo botim colonial, as selvas, os rios, as montanhas, os solos, os subsolos, até que as novas fronteiras fossem desenhadas e, no dia de hoje, em 1885, foi assinada, ‘Em Nome de Deus Tôdo-Poderoso’, a Ata Geral. Os amos europeus tiveram o bom-gosto de não mencionar o ouro, os diamantes, o marfim, o petróleo, a borracha, o estanho, o [...]

Os EUA contra os novos zumbis: rápidos comentários sobre o filme Argo

17 de fevereiro de 2013

Eduardo Frota Hollywood, usualmente,  apresenta os Estados Unidos  como o salvador do mundo.  Foi assim que se criou uma  gigantesca máquina fílmica de  propaganda política a serviço  dos interesses governamentais norte-americanos. Para arregimentar fetichisticamente as massas e difundir a ideologia do grande capital, presidentes e congressistas estadunidenses sempre tiveram nos grandes estúdios cinematográficos um importante aliado. Agora, porém, numa dialética inversão de [...]

O “novo” Brasil nas telas: uma análise do filme “O som ao redor”

31 de janeiro de 2013

Marco Pestana À primeira vista, “O som ao redor” pode parecer apenas mais um exemplar dos tantos filmes que têm sido construídos – em todo o mundo – a partir de um procedimento narrativo que consiste em apresentar diversas histórias paralelas, com níveis variados de conexão entre si, produzindo, assim, um mosaico de relações humanas frouxamente articulado. Alguns elementos, no entanto, nos permitem – ou nos compelem – a pensar que, em cada cena, o filme de Kléber Mendonça [...]

Sobre “Argo”, ou o que os Estados Unidos devem fazer com o Irã

22 de janeiro de 2013

Rejane Carolina Hoeveler O lançamento de um filme que trata da revolução iraniana de 1979 em plena campanha militarista por uma invasão ao Irã já seria motivo suficiente para analisar “Argo”, dirigido e estrelado por um declarado apoiador do partido democrata e o mais premiado no último Globo de Ouro, Ben Affleck. Porém, a crítica se faz ainda mais necessária justamente pela sutileza da abordagem que o filme propõe, que o diferencia um bocado da maioria dos representantes de uma [...]
1 2 3
[email protected]