Marxismo & Ciência

Composição social e burocratização do partido em Leon Trotsky

30 de outubro de 2015

Neste segundo artigo tocaremos na questão da composição social do partido e sua relação com o problema da sucessão de gerações, o regime e a concepção de partido. Trata-se exatamente do Capítulo 02 de O novo Curso. No próximo artigo encerraremos os textos desta série. [...]

Classe e consciência na obra do historiador marxista E.P. Thompson

26 de outubro de 2015

Joallan Cardim Rocha “A obra de Thompson aliou paixão e intelecto, os dons do poeta, do narrador, do analista. Ele foi o único historiador que conheci dono não só de talento, brilhantismo e erudição e da dadiva da escrita, como também capaz de produzir algo de qualitativamente diverso de tudo aquilo que o resto de nós produziu, implausível de ser medido pela mesma escala. Deixe-nos simplesmente chamar de genial, no sentido tradicional da palavra. Nenhum trabalho de sua maturidade [...]

Sucessão de gerações e burocratização do partido em Leon Trotsky

23 de outubro de 2015

Neste artigo versaremos sobre o primeiro capítulo do texto "O Novo Curso", que discute a questão das gerações entre os bolcheviques. Na sequência, publicaremos o texto sobre a composição social do partido, título do segundo capítulo do texto de Leon Trotsky. Encerrando esta série, debateremos a questão do regime interno propriamente dito, nomeadamente os capítulos sobre grupos e formações fracionais, burocratismo e revolução, tradição e política revolucionária. Comecemos, então, pelo começo. [...]

1975 versus 2015: A consciência após o fim dos Estados Operários

9 de outubro de 2015

No artigo anterior foi mostrada a diferença brutal da luta de classes nos anos próximos à última expropriação da burguesia no Vietnã em 1975 e os anos posteriores ao fim dos antigos 32 Estados Operários. Agora, Enio Bucchioni verifica a evolução da consciência dos ativistas e das massas no mundo inteiro nestes 40 anos. [...]

Considerações metodológicas sobre o estudo das classes sociais

6 de outubro de 2015

João Gabriel Loures Tury   Estudando a dinâmica da sociedade capitalista, Karl Marx reconheceu o proletariado como a classe capaz de abolir a propriedade privada e construir uma nova sociedade sobre a base da socialização dos meios de produção. Um conjunto de características assumidas no interior das relações sociais capitalistas asseguravam ao proletariado o papel de sujeito social da revolução socialista.[1] Durante o século XX, especialmente após a Segunda Guerra Mundial, o [...]

1975 versus 2015: Vietnã, última expropriação sobre a burguesia

2 de outubro de 2015

Em 2015 completaram-se quarenta anos desde que a burguesia, pela última vez , foi apeada do poder em algum país. Isto foi no Vietnã. Lembrando esta data, Enio Bucchioni, à época um jovem exilado em Portugal da Revolução dos Cravos, anteriormente participante do grupo Ponto de Partida no Chile , nos traz o primeiro de dois textos comparando o estágio da luta de classes daquela época com os dias de hoje. [...]

Marx e a crítica da autonomização da política

30 de setembro de 2015

Ana Godoi   A política é um dos âmbitos mais discutidos no interior do marxismo, aquele, talvez, que tenha recebido maior destaque ao longo das elaborações feitas durante o século XX. No entanto, contraditoriamente, é o campo que mais tenha se distanciado de seus fundamentos, reduzindo-se muitas vezes, a meras discussões conjunturais ou de pura tática. Não negamos a impotância desses pontos, principalmente para uma intervenção adequada na realidade, mas queremos resgatar a [...]

Desenvolvimento, progresso e o marxismo de Marx

13 de setembro de 2015

Patrick Galba de Paula   Potest igitur homo humanus deus atque deus humaniter,  potest esse humanus angelus, humana bestia, humanus leo aut ursus,  aut aliud quod-cumque (Pode, portanto, um homem, o deus humano homem e Deus é humano, ele pode ser o anjo do homem, a besta humana, o leão humano ou um urso, ou qualquer coisa que, e quando, consiga). Nicolau de Cusa, cardeal católico e filósofo renascentista (1401-1464), apud Kosik (1986, p. 218).   Em agosto de 2013 ocorreu [...]

75 anos depois, Trotsky vive no Brasil

29 de agosto de 2015

Valério Arcary Carta Maior*   “Não só Trotsky, mas também o trotskismo,  no Brasil, tem uma tradição e um legado na esquerda que remete ao final dos anos vinte. Foram cinco gerações. A primeira, de Mário Pedrosa, Lívio Xavier e Fúlvio Abramo. A segunda, a do jornalista Hermínio Sachetta, que ajudou na formação do jovem Florestan Fernandes. A terceira  resistiu nos anos cinquenta, nos anos da guerra fria, com os irmãos Fausto, Boris e Ruy, e Leôncio Martins Rodrigues; [...]

Florestan Fernandes e a Amazônia: Entre o mágico e o cruel

28 de agosto de 2015

Luiz Fernando de Souza Santos   Há 20 anos atrás, no dia 10 de agosto de 1995, morria Florestan Fernandes, uma das principais referências intelectuais das ciências sociais brasileira e dos trabalhadores, dos partidos de esquerda e das camadas subalternas, em razão da mobilização teórica que fez da contribuição do marxismo para a interpretação do Brasil e de sua militância em defesa da escola pública, da universidade, do mundo do trabalho, do socialismo. Pretendo aqui avançar uma [...]
1 4 5 6 7 8 18
[email protected]