Rejane Carolina Hoeveler

A agenda anticorrupção e as armadilhas da pequena política

22 de abril de 2015

Rejane Hoeveler e Demian Melo “Grande política (alta política) – pequena política (política do dia-a-dia, política parlamentar, de corredor, de intrigas). A grande política compreende as questões ligadas à fundação de novos Estados, à luta pela destruição, pela defesa, pela conservação de determinadas estruturas orgânicas econômico-sociais. A pequena política compreende as questões parciais e cotidianas que se apresentam no interior de uma estrutura já estabelecida em [...]

Evento no Rio de Janeiro discute quem lucrou com a ditadura militar

24 de março de 2014

Rejane Hoeveler e Demian Melo O cinquentenário do golpe de 1964 têm suscitado uma porção de debates sobre causas, conseqüências e desdobramentos daquilo que é hoje majoritariamente encarado como um dos períodos mais terríveis da história recente do Brasil. A instalação, já há quase dois anos, da Comissão Nacional da Verdade, e de suas respectivas contrapartes estaduais e municipais, além de em entidades da sociedade civil, como universidades, sindicatos e algumas sessões [...]

Os intelectuais do “governismo-bloc” e a criminalização dos protestos

21 de fevereiro de 2014

Rejane Carolina Hoeveler Em artigo publicado sexta-feira 14, no blog “Conversa Afiada”, do jornalista Paulo Henrique Amorim, o renomado cientista político Wanderley Guilherme dos Santos dá sua contribuição à atual ofensiva conservadora contra aqueles que protestam contra as injustiças sociais nas condições da limitada democracia vigente no Brasil, dirigido já há mais de dez anos por um governo, segundo ele, “dos trabalhadores”. Propagando o ódio a estes supostos [...]

O tacão de ferro no Rio de Janeiro

15 de julho de 2013

Rejane Hoeveler “Maldito tacão de ferro! Mais cedo do que espera, será arrancado da humanidade extenuada!” [1] Não é uma grande novidade a empáfia da burguesia brasileira. Mas um episódio, ocorrido no último sábado no Rio de Janeiro (13/07), que em outros tempos poderia passar despercebido, talvez seja um dos eventos mais simbólicos sobre o que é essa verdadeira plutocracia brasileira – algo que lembra as vivas imagens trazidas por Jack London em seu romance publicado pela [...]

“O dia que durou 21 anos” e o caráter anti-nacional do golpe de 1964

31 de março de 2013

Demian Melo e Rejane Hoeveler Após 49 anos do golpe que depôs o governo João Goulart em 1964, surge mais uma contribuição cinematográfica ao quente debate sobre a ditadura militar brasileira. O dia que durou 21 anos foi dirigido por Claudio Tavares, filho do jornalista Flávio Tavares. Também co-roteirista, Flávio é um dos 15 presos políticos que foram trocados pelo embaixador americano Charles Elbrick, no sequestro organizado pela ALN e pelo MR-8 em 1969.[1] Trata-se de uma versão [...]

Comissão Trilateral: uma Internacional para o capital (parte 1)

19 de março de 2013

Rejane Carolina Hoeveler Nos últimos dias ocorreu em Berlim, na Alemanha, o encontro anual da Comissão Trilateral, organização fundada em 1973 por David Rockefeller e Zbigniew Brzezinski. No primeiro dia da reunião, a presença mais destacada foi a de Angela Merkel, que proferiu conferência seguida de debate entre os comissionários. Em artigo no New York Times, 15 de março, Jean-Claude Trichet, presidente do Banco Central Europeu e Comissão Trilateral na Europa, disse que uma [...]

Sobre “Argo”, ou o que os Estados Unidos devem fazer com o Irã

22 de janeiro de 2013

Rejane Carolina Hoeveler O lançamento de um filme que trata da revolução iraniana de 1979 em plena campanha militarista por uma invasão ao Irã já seria motivo suficiente para analisar “Argo”, dirigido e estrelado por um declarado apoiador do partido democrata e o mais premiado no último Globo de Ouro, Ben Affleck. Porém, a crítica se faz ainda mais necessária justamente pela sutileza da abordagem que o filme propõe, que o diferencia um bocado da maioria dos representantes de uma [...]

Um filme, uma questão: o “No” a Pinochet

10 de janeiro de 2013

Rejane Carolina Hoeveler O recente filme de Pablo Larraín, “No”, despertou reflexões e controvérsias desde sua estreia em dezembro de 2012. O assunto é o plebiscito realizado no Chile em 1988, convocado pelo ditador Augusto Pinochet, que decidiu sobre a continuidade do mesmo no poder, e que acabou se transformando num episódio central da transição chilena da ditadura ao atual modelo democrático. Só por ter reacendido esta discussão, a película já tem seu mérito garantido, além [...]

Infância clandestina: um olhar engajado

10 de dezembro de 2012

Rejane Carolina Hoeveler Poderia ser só mais um filme sobre “o olhar infantil” ou “a perda da inocência” perante uma ditadura. Mas Infância Clandestina vai um pouco além de seus similares, como o excelente Machuca (Andrés Wood, 2004), e é mais politizado, por exemplo, que o brasileiro O ano em que meus pais saíram de férias (Cao Hamburger, 2006), a começar pelo fato de ser explicitamente engajado. Embora o tema central ainda seja o da vivência psicológica de uma criança [...]

Colóquio internacional discute o colapso das ditaduras em uma perspectiva marxista

18 de outubro de 2012

Quarta, quinta e sexta da próxima semana, no IFCS-UFRJ Colóquio Internacional O Colapso das Ditaduras   Programação geral   24/10 (Quarta-feira) 8:30 -09:00 – Credenciamento   09:00 -09:30 – Abertura oficial · Renato Lemos (Brasil) · Fábio Lessa (Diretor do Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro). · Mônica Grin (Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em História Social História da Universidade Federal do Rio de Janeiro). [...]
pesta_rafael