portugal

image_pdfimage_print

Augusto Boal e a revolução paralisada em Portugal

17 de setembro de 2017

Por Paulo Bio O 25 de abril de 1974 em Portugal reverberou com enorme intensidade entre brasileiros exilados pela ditadura direitista que se alojou no poder em 1964. O diretor teatral Augusto Boal vivia na Argentina desde 1971, após ser preso e barbaramente torturado no Brasil. As notícias que chegavam sobre Portugal eram cheias de esperança. Após o golpe militar do MFA, que no início ninguém sabia bem o que significava, jornais, rádios e cartas descreviam um país em um vórtice [...]

«Tudo o que é sólido desfaz-se no ar»

27 de julho de 2016

Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, Muda-se o ser, muda-se a confiança: Todo o mundo é composto de mudança, Tomando sempre novas qualidades. Do mal ficam as mágoas na lembrança, E do bem (se algum houve) as saudades. Luís de Camões Raquel Varela | «Queremos um Estado forte na economia». É isso o que defendem muitos na sociedade portuguesa hoje, sobretudo os economistas de inspiração neokeynesiana. Insistem que o projeto neoliberal consiste em retirar força ao Estado e que a [...]

Reinventando o atraso

20 de março de 2015

Ruy Braga e Elísio Estanque Após um período de intensas lutas sociais seguidas à queda da monarquia, em 1910, Portugal foi marcado, durante o século XX, pela dolorosa experiência de uma longa ditadura. Apoiados num Estado corporativo fortemente repressivo e que contou com a ajuda de uma igreja ressentida com as expropriações promovidas pela república, os impulsos de modernidade e de industrialização que o país viveu tiveram sempre por detrás a tutela protecionista do regime [...]

Meu amigo Otto Brokkes: Chile, Portugal, Angola

29 de dezembro de 2014

Enio Bucchioni Chile, 1973 Éramos apenas cinco, entre os quais Otto Brokes. Dezembro de 1973, Estádio Nacional. Centenas de prisioneiros brasileiros já haviam saído daquela prisão em céu aberto em que se transformara o principal campo de futebol do Chile, com capacidade para 77 mil pessoas. Nos dias e semanas posteriores ao golpe, o Estádio ficou repleto de detidos,com cerca de mil estrangeiros, todos exilados, das mais diversas nacionalidades.  Os latino-americanos tinham sido expulsos [...]

25 de abril: a revolução portuguesa (3)

28 de abril de 2014

Valério Arcary “À sombra de uma azinheira, que já não sabia a idade, jurei ter por companheira, Grândola, tua vontade.” ( Zeca Afonso, cantor popular.) O IV governo provisório se instala em 26 de março de 1975. A África estava perdida para o decadente imperialismo português. A burguesia passou, seriamente, a temer o pior, também, na metrópole. Reorientou-se, apressadamente, para o projeto europeu. A reconstrução da autoridade do Estado, a começar pelas Forças [...]

25 de abril: a revolução portuguesa (2)

25 de abril de 2014

 Valério Arcary “O êxito fácil demais do 25 de novembro, que é sua principal originalidade, obriga a examinar com mais atenção a política seguida pelo PCP, pela ala esquerda do MFA e pelos grupos da esquerda revolucionária.” (Francisco Martins Rodrigues, alias, Chico Martins.)[1] Em 1972, o general Antônio Spínola publicou o livro Portugal e o Futuro. O Governo de Marcelo Caetano autorizou a publicação do livro. O parecer favorável foi feito por ninguém menos que o [...]

25 de abril: a revolução portuguesa

24 de abril de 2014

Valério Arcary É frágil o pano que veste as velas do desengano (Sérgio Godinho, cantor popular português) Já se disse que as revoluções tardias são as mais radicais. No 25 de Abril de 1974 ruiu a ditadura mais antiga do continente europeu. A rebelião militar organizada pelo MFA, uma conspiração dirigida pela oficialidade média das Forças Armadas que evoluiu, em poucos meses, de uma articulação corporativa para a insurreição, foi fulminante. Abatida militarmente por uma guerra [...]
justino@mailxu.com